Anorexia – Mental, ascese, mística. Uma abordagem psicanalítica. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1998.

A tentação da anoréxica

* Cybelle Weinberg *

 

Em seu livro Anorexia Mental, Ascese, Mística-uma abordagem psicanalítica, Éric Bidaud introduz o conceito de “tentação” como fundamental para a compreensão da Anorexia Nervosa. Para isso, divide sua obra em três partes.

Na primeira, trata da relação entre a privação anoréxica e as condutas religiosas de abstinência alimentar. Analisando a experiência mística do êxtase, compara a exaustão mística e o jejum anoréxico no que têm em comum: o excesso das privações, o redobramento dos sofrimentos e o arrebatamento. Associa conduta anoréxica e tentação, exemplificada na relação mortífera com o objeto da necessidade: um objeto tentador, ao mesmo tempo atraente e repulsivo, que leva à   imobilidade do sujeito, “fascinado e congelado entre essas duas forças antagônicas”. Esse impasse diante do alimento, esse “tudo ou nada”, reflete o laço de domínio entre a mãe e a filha anoréxica. Presa em um “espaço de tentação”, a menina permanece sob o domínio do desejo incestuoso de sua mãe e “intocada” pelo desejo do pai, inacessível à fantasia de sedução, peça-chave para a introdução ao Complexo de Édipo.

Na segunda, Bidaud fala da paixão da anoréxica e de sua indiferença para com qualquer medida de preservação, uma aproximação da morte que, a seu ver, é o próprio “aguilhão da sensualidade”: o tempero da loucura e de “um certo martírio de si”. Este “estado passional” vivido pela anoréxica seria o reflexo de uma relação arcaica com sua mãe, atualizada na forma de uma relação amorosa marcada por “inveja, ciúmes, intolerância, fúria e angústia de abandono”.

Na terceira, com base nos conceitos lacanianos de “gozo do ser” (um gozo perdido) e “gozo fálico” (feito de afastamentos e decepções), situa a anorexia (enquanto paixão) na economia do gozo do ser: a “busca impossível de um impossível”. O que  a anoréxica tenta (e pelo que é tentada), é que, “para além do desejo, apareça alguma coisa de superior”. A loucura do projeto anoréxico é de se  declarar fora do prazer e almejar o gozo absoluto, recusando o limite e se colocando radicalmente numa posição de transgressão.

BIDAUD, B Anorexia – Mental, ascese, mística. Uma abordagem psicanalítica. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1998.

Publicado em Resenhas Marcado com: , , ,