Slavery to Addiction as Meaning of Dropout in Eating Disorders: Psychological Aspects among Women That Have Interrupted Treatment at a Specialized Service in Brazil

Flávia  Machado Seidinger Leibovitz*

O presente estudo investiga narrativas de mulheres que abandonaram o tratamento ambulatorial em serviço público especializado para transtornos alimentares (TA). Aspectos psicodinâmicos envolvidos são discutidos contemplando a questão da adesão e abandono, uma vez que esta foi encontrada como diretamente afetada por aspectos aditivos. A abordagem qualitativa foi utilizada para identificar matrizes interpretativas que conduziram à compreensão ampliada do fenômeno clínico observado. Nosso alvo foi identificar contribuições ao manejo clínico das barreiras ao tratamento no que diz respeito ao desafio da adesão, em geral, aos tratamentos para adicções e transtornos alimentares.  A amostra consistiu de oito entrevistas em profundidade, orientadas por roteiro semi-estruturado, gravadas e transcritas na íntegra, colhidas pela pesquisadora. Deste material emergiram categorias de conteúdo de elementos provenientes da vivência dos pacientes de seus transtornos em significados psicológicos relacionados ao abandono. Os achados são discutidos a partir do quadro teórico fundamentado na psicanálise, com foco de análise na anorexia e bulimia enquanto adicções. A discussão visa contribuir ao incremento da abordagem do tratamento dos TA e, também compreendê-los em sua dimensão aditiva visando melhorar o consentimento e permanência no tratamento. Os elementos psicodinâmicos provenientes das experiências aditivas descritos pelas pacientes podem contribuir para sustentar a discussão sobre os TA enquanto “comportamentos aditivos”, para além do “modelo aditivo dos TA” como modelo fisiológico de dependência à comida “aditiva” ou “tóxica”. Os Transtornos Alimentares foram encontrados vivenciados como adicções, afetando portanto a resposta ao tratamento. Os achados revelaram não se tratar de comidas aditivas ou tóxicas, mas sim, de acordo ao referencial teórico e ao alcance do método, foi possível concluir que se trata da modalidade “aditiva”, de relação destes sujeitos com os objetos alimentares.

Palavras-chave: Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa, Pesquisa Qualitativa, abandono do tratamento, comportamento aditivo, dependência.

Para ter acesso ao trabalho completo, clique no link: http://www.scirp.org/Journal/PaperInformation.aspx?PaperID=56573#.VWuI5U9Viko

*psicóloga (USP-RP) e psicanalista, mestre em ciências médicas/saúde mental pela FCM Unicamp, psicanalista do Grupo Interdisciplinar de Assistência e Estudos em Transtornos Alimentares (Depto. Psicologia Médica e Psiquiatria FCM-UNICAMP). Membro do Centro Lacaniano de Investigação da Ansiedade (CLIN-a) e do Laboratório de Pesquisa Clínico-Qualitativa; especialização em Psicanálise pelo Instituto Clínico de Buenos Aires (Escuela de la Orientación Lacaniana, EOL- Argentina).

Publicado em Artigos Marcado com: , , , , ,